Insight…

“Algumas pessoas passam por nossa vida de modo tão insignificante, que nem se quer gastamos um verbo ou uma canção para se lembrar das mesmas. Mas existem aquelas que nenhuma música, um verso ou poema exprime a existência. É por isso que para nós, elas se tornam livros… Elas nos transformaram.” – L. Orleander Advertisements

Dezembro…

  Por L. Orleander Preto… Sempre tive verdadeira adoração por esta cor, era algo que me fazia se sentir diferente, o oposto de alegrias forçadas de verde, amarelo, vermelho, azul… E era assim com você também, o neutro, o elegante, apenas preto! Um vestido velho sem elogio  e sem apelos de chamar a atenção, não…

Síntese…

Por L. Orleander Como diria Rogério Flauzino: “Essa não é mais uma carta de amor São pensamentos soltos, traduzidos em palavra…”

Rascunho 9…

Por L. Orleander Finneas – Break my heart again… Jacob Lee – Oceans … Fleurie – Hurricane… Jacob Lee – Breadcrumbs… Adele – When we are young…

Você já pensou em suicídio?

Originally posted on Portal Escrita Relativa:
Evan Scott aparentava ser uma criança normal até aprender a falar e entender um pouco mais sobre a vida. Sempre fora um garoto muito inteligente e sua carisma conquistava a qualquer um. Quem via Evan assim, sempre alegre, não poderia imaginar todo o caos que habitava a mente daquele…

Torre de Pedra – Mikaela

Originally posted on Herança dos Bardos:
Por L. Orleander – Você foi designado para ensinar a princesa. Tomar conta dela e vigiar seus passos. Qual parte você não entendeu? Ela é apenas uma garota de 17 anos e você não consegue se quer ficar de olho nela? Que porcaria de espadachim é você? Meu…

Princesa Infernal [Parte 1] – Carceres

Originally posted on Herança dos Bardos:
Escrito por: A.J. Perez Princesa Infernal – Capítulo 1: Carceres As rodas de metal fundido do estranho trem rangiam conforme suas luzes internas apagavam e acendiam em intervalos descompassados e toda a estrutura bizarra percorria seu caminho sobre os trilhos velhos através de um túnel mais negro que…

Dia 30… – Acertos

Eu nem sei o que escrever nesse último dia… Pensei muito no que li, e no impacto que causou. Fernando me ensinou a ser melhor, a olhar mais pra dentro de mim, e isso me fez sentir – se diferente. Diferente… Rs Parece ironia que eu esteja bem, que as coisas tenham começado a funcionar…

Dia 29… – Cartas

Me restou encarar o laço que havia ali sem muito cuidado ou jeito. Nunca fui lá muito delicada, mas enfim… Havia poemas com as laterais da folha desenhadas ou com trechos de letras de música, as mesmas que me lembravam ele. Sorri meio tola.

Dia 28… – Lavínia

As coisas pareciam estar voltando ao seu curso normal… Férias marcadas  para a próxima semana. E aí veio o susto, recebi uma ligação que eu jamais achei que ocorreria e me deixou em choque. Lavínia, como havíamos combinado naquele dia, me chamava para um chá. Quanto ao convite, o problema era o local. Eu encontraria…

Dia 27… – Surpreendida

Eu não tive reação imediata, apenas soltei o braço de Carlos e parei hiperventilando aos poucos para tentar colocar as ideias e o que acabará de ouvir no lugar. Precisava raciocinar rápido, ele se posicionava diante de mim e sorria, como se achasse graça do que acontecia.

Dia 26… – Despedidas

A Segunda – Feira amanheceu estranha, não parecia que o fim de semana havia sido de festa, reencontros e risadas. De momentos alegres e amor incondicional. Olhei no celular e o relógio do visor marcava 8:30 hs, meu retorno ao serviço seria somente na parte da tarde e em breve, claro, assim que colocasse tudo…